sexta-feira, fevereiro 23, 2007

Outros... tempos (SIMPLES PROVOCAÇÃO)

Outros... tempos (SIMPLES PROVOCAÇÃO)

Educação no tempo do Salazar. Frases retiradas de revistas femininas

das décadas de 50 e 60:

* Não se deve irritar o homem com ciúmes e dúvidas.

(Jornal das Moças, 1957)

* Se desconfiar da infidelidade do marido a esposa deve redobrar seu

carinho e provas de afecto.

(Revista Cláudia, 1962)

* A desarrumação numa casa de banho desperta no marido a vontade de

ir tomar banho fora de casa.

(Jornal das Moças, 1965)

* A mulher deve fazer o marido descansar nas horas vagas. Nada de

incomodá-lo com serviços domésticos.

(Jornal das Moças, 1959)

* Se o seu marido fuma, não arranje zanga pelo simples facto de cair

cinzas nos tapetes. Tenha cinzeiros espalhados por toda casa.

(Jornal das Moças, 1957)

* A mulher deve estar ciente que dificilmente um homem pode perdoar a

uma mulher que não tenha resistido a experiências pré nupciais,

mostrando que era perfeita e única, exactamente como ele a

idealizara.

(Revista Cláudia, 1962)

* Mesmo que um homem consiga divertir-se com sua namorada ou noiva,

na verdade ele não irá gostar de ver que ela cedeu.

(Revista Querida, 1954)

* O noivado longo é um perigo.

(Revista Querida, 1953)

* É fundamental manter sempre a aparência impecável diante do marido.

(Jornal das Moças, 1957)

E para finalizar, a mais de todas:

* O LUGAR DA MULHER É NO LAR. O TRABALHO FORA DE CASA MASCULINIZA.

(Revista Querida, 1955)

A CONCLUSÃO A QUE TODOS OS HOMENS CHEGAM:

Já não se fazem mais revistas didácticas e carregadas de moral e amor

como antigamente ...

5 comentários:

Anónimo disse...

Pois é!...mas até aqui havia diferenças. Quando se falava no trabalho fora de casa, falava-se em emprego porque nunca vi que houvesse maridos a proibir as mulheres de trabalharem no campo!
Neste tempo era mesmo assim e sabem que mais??? Tirando aquela parte da cinza no tapete e de outros servilismos idiotas até que dava jeito estar em casa...
Já viram? Tratar da casita,andar sempre arranjada, ter tempo para tudo, esperar que o marido trouxesse o ordenado. Era mau???
Eram mas é grandes vidas!!! Agora faz-se isso tudo e ainda há o emprego!
Mas a melhor é que os homens de hoje procuram mulher empregada e, de preferência com ordenado chorudo, que a vida não está para romantismos...

Anónimo disse...

Recordações de outras eras:
- A senhora entra na sala,o cavalheiro ergue-se imediatamente, aproxima-se, beija-lhe a mão e segura a cadeira para ela se sentar.
- O cavalheiro pára o carro, sai, dá a volta e abre a porta para a senhora sair.
- O cavalheiro adianta-se e abre a porta da sala para a senhora passar.
- O cavalheiro levanta-se para dar o lugar à senhora.
- O cavalheiro tira o chapéu na presença da senhora.
- Jamais o cavalheiro diz não a uma senhora, seria falta de cortesia!

Como vê meu caro Atento,é só trocar o homem pelo cavalheiro e a mulher pela senhora para a realidade ser logo outra!
Uns eram oito outros oitenta.
Mas isto era noutros tempos!

Conclusão de qualquer mulher: a mulher está bem mesmo é sozinha!

Anónimo disse...

Pelos vistos a provocação não pegou. Das duas uma:ou as mulheres não gostaram ou os homens se sentiram mal...
Por mim, vou continuando a mandar as minhas bocas. Ando a falar para o boneco mas não há boneco que me dê resposta....

Menina_marota disse...

"O noivado longo é um perigo.
(Revista Querida, 1953)"


Terá sido por isso que os meus Papás só namoraram 6 (seis) MESES?

Ou terá sido por todas as outras razões?

Mas gostei mesmo desta:

"Se desconfiar da infidelidade do marido a esposa deve redobrar seu
carinho e provas de afecto.
(Revista Cláudia, 1962)"

Isto deve ter sido escrito por um homem que traía a mulher, aiiii... apostava mesmo!

Mas adorei ler!

Bj ;)

Anónimo disse...

( só para provocar)
Com licença.Quem vai à guerra dá e leva.
Mas que raio de conversa é esta?
Vocês sabem muito bem que Deus, primeiro,fez o homem; olhou para o boneco e, depois de ver a bela m.... que tinha feito, foi fazer a mulher.Isto quer dizer alguma coisa,não?
Até Deus reconheceu o erro que cometeu! Aquilo foi só o croquis...